Atelier Livre

atelier livre logo puro
Inspirado no “en plein air” francês, nos “alfrescos” dos ingleses e “aria fredda” dos italianos, o “Atelier Livre” propõe um encontro de artistas e curiosos da arte em diversos espaços: uma ação cultural simples e encantadora, com o fim de aproximar a arte à população, descentralizar as artes plásticas, unir a classe artística, incentivar a produção e oportunizar o intercâmbio cultural. Esta é a proposta da curadora Mona Carvalho numa ação baseada nos impressionistas, que saíram do espaços fechados de seus ateliers para produzir ao ar livre e conta com a participação de artistas e também da comunidade.
Sem 01
“Atelier Livre” no Aterro do Flamengo no Rio de Janeiro oportunizando o contato e o intercâmbio cultural entre artistas gaúchos e cariocas.
impre
Monet foi um pintor francês e o mais célebre entre os pintores impressionistas. Artista que retratou a mesma paisagem em diversos momentos do dia, com variações de luminosidade.
Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na pintura francesa do século XIX. O nome do movimento é derivado da obra “Impressão, nascer do sol” de Claude Monet, onde começou com um grupo de jovens pintores que romperam com as regras da pintura vigentes até então que era o realismo e a academia de arte. A luz e o movimento tornam-se o principal elemento da pintura, sendo que geralmente as telas eram pintadas ao ar livre para que o pintor pudesse capturar melhor as variações de cores da natureza.
Um projeto simples e encantador que tem atingido inúmeras pessoas e artistas
A primeira edição do “Atelier Livre” integrou a programação do Festival Manifestasol 2012 – O Quinto Sol, que ocorreu no dia 01 de dezembro de 2012, na Estação Férrea, em Caxias do Sul. A segunda edição aconteceu próximo ao Zoo da Universidade de Caxias do Sul, no bairro Petrópolis, no dia 26 de janeiro de 2013. A sua terceira edição aconteceu no dia 16 de fevereiro, na Lagoa do Desvio Rizzo.”
atelieres
“Atelier Livre” no Desvio Rizzo e no Petrópolis
Em abril, a 4ª edição se deslocou para a cidade vizinha, em parceria com o Sesc de Farroupilha, o Atelier Livre participou da programação do Abril Cultural no dia 14 de abril de 2013. Logo em seguida, no mês de maio, no dia 19, esteve em Flores da Cunha junto a Feira do Livro através da APAC – Associação dos Produtores de Arte e Cultura de Flores da Cunha. O Atelier Livre começou a crescer, abrindo fronteiras geográficas e realizou sua 6ª edição no Aterro do Flamengo, no dia 13 de julho, no Rio de Janeiro. Além da aproximação da arte para com a comunidade e de estimular a produção artística, acrescentou e oportunizou o intercâmbio cultural entre artistas caxienses e cariocas. A edição seguinte foi em homenagem ao Dia Internacional da Cultura e da Paz, e aconteceu junto com uma programação cultural do Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho, no dia 25 de julho, junto ao Zarabatana Café. Esta levou o nome de edição especial de inverno. A 8ª edição foi uma das atrações da Feira do Livro de Caxias do Sul, seguido da 9a. edição no PicNic Le Jazz & Blues – Hotel Samuara, em  Caxias do Sul, 10a. Seminário Espaços de Arte e Coletivos Independentes – Autopoiesis, que ocorreu no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho também em Caxias do Sul – RS. As próximas edições ( da 11a. a 15a.) seguiram na cidade de Caxias e Flores da Cunha: Sale Away junto ao Coletivo Labs, Aldeia do Sesc, Antessala da Primaveira no Moinho da Cascata, Lagoa do Desvio Rizzo, Praça Nova Trento e Parque dos Macaquinhos.
hada
Aproximação e descentralização da arte é um dos maiores objetivos deste projeto.
E não só os artistas podem participar.Não existe limite, como o próprio nome já diz, o Atelier é livre e para todos. Artistas plásticos, publicitários, arquitetos, fotógrafos, designers, professores e amantes da arte estão sempre convidados a participar, tornando essa ação cultural cheia de um encanto único.
huhu
O “Atelier Livre” é para todos. Crianças e famílias da comunidade podem e devem participar
DSC_4411
A aproximação da arte é fundamental para a construção da identidade dos jovens, bem como para desenvolver seu processo criativo e crítico. Aproximar a arte do público, tendo com o fim a formação de futuros consumidores da nossa arte.

Experimente!

542289_460509590669141_720969691_n

Universidade de Caxias do Sul – RS
Créditos: Mona Carvalho

zz_MAD6789

Estação Férrea de Caxias do Sul – RS
Crédito: Maicon Damasceno

IMG_6778

Lagoa do Desvio Rizzo – Caxias do Sul – RS
Créditos: Mona Carvalho

_MCD7100
Parque dos Pinheiros – Farroupilha – RS
Créditos: Mona Carvalho

Quero um Atelier Livre no meu bairro!
Entre em contato: curadoriaindependente@gmail.com
GRUPO: https://www.facebook.com/groups/115885108595221/?fref=ts
Parque dos Macaquinhos – Caxias do Sul – RS
Créditos: Leando Foscarini

Flores da Cunha – RS
Créditos:  Mona Carvalho

Um Comentário

  1. Pingback: O mundo visto em preto e branco | Caldo da Cultura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s